Herois do cimento: o torcedor em suas maos

Mais informações
Autor:
Hilton Mattos, Cesar Augusto (veja mais livros deste autor)
Editora:
Revan(veja mais livros desta editora)

Por: R$ 47,00 Em 5x de: R$ 9,40

Comprar
disponivel
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 47,00 sem juros
  • 2x de R$ 23,50 sem juros
  • 3x de R$ 15,67 sem juros
  • 4x de R$ 11,75 sem juros
  • 5x de R$ 9,40 sem juros
Avalie:

''
Disse Nelson Rodrigues, certa vez, que ''(...) sem torcedor não há futebol. Pode haver futebol sem jogador, mas não sem torcida. Devíamos erguer-lhe uma estátua à porta do estádio. O futebol só começou a ser histórico quando apareceu o primeiro torcedor (...)''. O trecho, extraído da crônica ''O torcedor'', é uma exaltação ao anônimo personagem que, por vezes, torna-se tão imprescindível ao espetáculo quanto o ídolo que arrasta multidões. Algumas de suas facetas deveriam ser contadas em verso e prosa. E eles, à sombra da realeza, mereciam a coroação.


Por que não juntá-los em uma obra? Por que não identificá-los? Por que não deixá-los recontar a história?


Hilton Mattos reúne em Heróis do cimento – O torcedor e suas emoções, publicado pela editora Revan, 24 dessas figuras, com o objetivo de reviver jogos inesquecíveis a partir do testemunho de cada um. O resultado são 208 páginas de deliciosas histórias contadas em forma de romance.


Hilton descobriu em cada personagem feitos divertidíssimos, narrados em um texto carregado de emoção. Seja ele herói de um jogo só ou de passagens épicas de seus times. São milagreiros, como Tia Glória, que benzeu o Santo André antes do ''Maracanazo'' que tirou o título da Copa do Brasil do Flamengo. Globais às avessas, como o baiano que inventou de ser o ''Mister M'' brasileiro, e logo na sua estreia - na geral, é claro - acertou o resultado de um jogo do Vasco.


Fatalistas, como um certo tricolor Heitor, que foi prestigiar a estreia do Fluminense na segunda divisão, num domingo de manhã, achando que só ele estaria no Maracanã. Eram 40 mil. O Flu perdeu. E ele virou ainda mais tricolor. Profetas, como Evandro Bocão, que quando viu Zico batendo um escanteio em 1978 previu o gol do título de Rondinelli logo contra o então favorito Vasco.


Para narrar a história desses anônimos heróis do cimento, Hilton Mattos foi buscar o aval de gente que entende — e muito — do assunto:
Zico, o ''Galinho de Quintino'', que assina a orelha do livro; Sidney Garambone, editor do Globo Esporte, cujo texto emocionante para o prefácio inspirou o título do livro; e Juca Kfouri, que escreve uma comovente contracapa em que explica o motivo desse livro existir.


Sobre o autor: Hilton Mattos é jornalista formado pela Universidade Estácio de Sá. Como repórter, passou pelas redações do “Jornal dos Sports”, “O Dia” e da revista “Placar”. Foi também chefe de reportagem do diário “Lance!”, do site “Globoesporte.com” e fez parte do Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos Rio 2007.

''

Código de barras:
9788571063532
Dimensões:
2.00cm x 16.00cm x 23.00cm
Edição:
1ª. Edição
Marca:
Revan
Idioma:
Português
ISBN:
9788571063532
ISBN13:
9788571063532
Número de páginas:
204
Peso:
320 gramas
Encadernação:
Brochura

Sobre os autores

  • Nome do Autor HILTON MATTOS, CESAR AUGUSTO