Neoliberalismo e reforma trabalhista no Brasil

Mais informações
Autor:
Andreia Galvao (veja mais livros deste autor)
Editora:
Revan(veja mais livros desta editora)

Por: R$ 58,00 Em 5x de: R$ 11,60

Comprar
disponivel
Consulte aqui o valor do frete e prazo de entrega do produto
Opção de parcelamento via cartão de crédito
  • 1x de R$ 58,00 sem juros
  • 2x de R$ 29,00 sem juros
  • 3x de R$ 19,33 sem juros
  • 4x de R$ 14,50 sem juros
  • 5x de R$ 11,60 sem juros
Avalie:

"Este livro tem como objeto a reforma trabalhista realizada no Brasil entre 1990 e 2002. Trata-se da tese de doutorado da professa Andréia Galvão, defendida em setembro de 2003 junto ao Programa de Doutorado em Ciências Sociais da Unicamp.O governo Luís Inácio Lula da Silva desmembrou aquilo que até então era indistintamente denominado "reforma trabalhista", encaminhando a mudança nas leis de proteção ao trabalhador separadamente da discussão relativa à forma de organização sindical. A separação das reformas sindical e trabalhista permite avaliar com mais clareza cada um dos aspectos – e dos interesses – envolvidos nesse debate: muitos falam em reformar a CLT, mas só querem saber de "flexibilizar" (isto é, de reduzir, suprimir) direitos; outros querem a reforma sindical, mas não a trabalhista; outros não querem reforma alguma, e, por fim, há quem queira promover as duas reformas, admitindo negociar alguns direitos. Ainda que essa distinção seja elucidativa, optou-se por manter o título original da tese, embora seja importante registrar que o livro trata tanto da dimensão trabalhista propriamente dita, quanto da dimensão sindical da legislação brasileira, bem como da posição dos agentes sociais diante das propostas de modificá-la.Mescla de novo e velhoClaudio DedeccaA política brasileira tem apresentado um percurso bastante particular, em razão das poucas mudanças introduzidas nas instituições de representação e organização da sociedade. Reitera-se a institucionalidade existente, mesclando velhas com novas práticas por parte dos atores sociais. A regulação do mercado de trabalho e o sistema de representação sindical são exemplos representativos desse percurso. O modelo sindical estabelecido na primeira metade do século passado perdura, ao mesmo tempo em que se consolidam as centrais sindicais. Modifica-se pontualmente a legislação trabalhista, mantendo a regulação do mercado de trabalho constituída na década de 1940.Este estudo faz uma reflexão acurada desse movimento, explicitando a dinâmica do movimento sindical e do Estado sobre o trabalho no Brasil no período recente. Ele evidencia as contradições políticas que tal movimento carrega, que, em grande medida, explicam a mescla do novo com o velho. Sua leitura é fundamental para o debate sobre as perspectiva da regulação das relações de trabalho e do movimento sindical no país.* Claudio Salvadori Dedecca é professor do Instituto de Economia da Unicamp.Sobre a autora: Andréia Galvão é doutora em Ciências Sociais pela UNICAMP e mestre em Ciência Política pela mesma instituição. Professora de Teoria do Estado da UNICAMP, pesquisadora vinculada ao CEMARX (Centro de Estudos Marxistas), e editora da revista Crítica Marxista. É autora de diversos artigos sobre movimento sindical e relações de trabalho no Brasil."

Código de barras:
9788571063723
Dimensões:
2.00cm x 14.00cm x 21.00cm
Edição:
1ª. Edição
Marca:
Revan
Idioma:
Português
ISBN:
9788571063723
ISBN13:
9788571063723
Número de páginas:
344
Peso:
400 gramas
Encadernação:
Brochura

Sobre os autores

  • Nome do Autor ANDREIA GALVAO