Buscar
Seja bem-vindo à Editora Revan Já é cadastrado? clique aqui
Minhas Compras 0 itens
Você está em:

CÁRCERE E FÁBRICA: As Origens do Sistema Penitenciário (Século XVI-XIX) - Coleção Pensamento Criminológico nº 11

Foto
Passe o mouse para ativar o zoom Indique o produto
  • Compartilhe:
  • Avalie:
Comprar R$ 58,00
ou 5X de R$ 11,60 sem juros
  • 1X de R$ 58,00 sem juros
  • 2X de R$ 29,00 sem juros
  • 3X de R$ 19,33 sem juros
  • 4X de R$ 14,50 sem juros
  • 5X de R$ 11,60 sem juros

Ficha Técnica

Autor(es): DARIO MELOSSI , MASSIMO PAVARINI
Tradutor(es): SÉRGIO LAMARÃO
ISBN: 9788571063358
Idioma: Português
Edição: 2ª. Edição 2010
Encadernação: BROCHURA
Número de Páginas: 272
Ano de Edição: 2006
Mensagem de disponibidade: Disponível
Formato: 21 X 14

Sinopse

O livro é composto por ensaios independentes, mas com pressupostos metodológicos e objetivos científicos comuns. Apresentada ao público brasileiro na excelente tradução de Sérgio Lamarão - historiador e pesquisador do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (Cpdoc), da Fundação Getúlio Vargas - a obra retoma uma linha de pesquisa aberta por Rusche Kirchheimer em Punishment and Social Structure (1939), que demonstrou a relação mercado/prisão e propôs a tese de que cada sistema de produção descobre o sistema de punição que corresponde às suas relações produtivas.

Em Criminologia, essa linha de pesquisa é crítica porque insere as questões do crime e do controle social na estrutura econômica e no sistema de poder político e jurídico das sociedades contemporâneas, pensadas com as categorias teóricas desenvolvidas pela tradição marxista, fundadas no conceito de modo de produção da vida social, que exprime a integração das forças produtivas materiais em determinadas relações de produção históricas, nas quais se manifesta a luta de classes da formação social capitalista.

Em poucas palavras, a relação cárcere/fábrica evoluiu para a simbiose fábrica/cárcere, que fundiu essas instituições em uma unidade arquitetônica punitiva/produtiva, com a fábrica construída como cárcere, ou o cárcere erigido em forma de fábrica, a realização definitiva do ideal de exploração do trabalho pelo capital, na perspectiva da intuição de Pavarini: os detidos devem ser trabalhadores; os trabalhadores devem ser detidos.

O livro conta com prefácio de Juarez Cirino dos Santos, professor de Direito Penal da Universidade Federal do Paraná e Presidente do Instituto de Criminologia e Política Criminal de Curitiba (PR). 

Certificações
Formas de pagamento
  • Crédito VISA
  • Crédito MasterCard
  • Web Boleto
  • Elo
  • Diners
  • Discover
  • American Express
Entre em contato
vendas@revan.com.br
(21) 2502-74-95
Copyright ©2018 Editora Revan. Todos os direitos reservados.

Newsletter